Pioneira no Nordeste, Alepe cria Sala de Apoio à Amamentação

CONFORTO – Localizado no edifício Miguel Arraes, espaço pode ser utilizado por funcionárias e visitantes do Legislativo Estadual. Fotos: Nando Chiappetta

A Alepe inaugurou, na manhã da última quarta (23), a Sala de Apoio à Amamentação. O espaço é voltado para mães da Comunidade Alepe e visitantes do Legislativo Estadual que necessitem oferecer o leite materno para os filhos ou retirar o produto para armazenamento e possível doação. Localizada no corredor de acesso às mesas de trabalho dos Plenarinhos, no edifício Miguel Arraes, sede da Alepe, a sala dispõe de equipamentos e instalações que garantem todo o conforto, segurança e privacidade para as usuárias.

A Sala de Apoio à Amamentação, que recebeu o nome da ex-deputada Isabel Cristina – primeira sertaneja eleita para a Alepe e ex-presidente da Comissão de Saúde -, conta com um freezer com temperatura controlada e frascos esterilizados para armazenamento do leite materno. A mãe que quiser retirar o alimento e levá-lo para casa ao final do expediente poderá fazer tal procedimento com total segurança, uma vez que etiquetas com o nome da mãe, a data e a hora da coleta serão afixadas nos frascos de vidro. O produto reservado para doação será encaminhado para o Banco de Leite Humano do Instituto Materno Infantil (Imip), parceiro da Alepe neste projeto.

DESENVOLVIMENTO – Ação contribui com crescimento saudável e adequado para as crianças”, disse a deputada Socorro Pimentel

Idealizadora da ação, a deputada Socorro Pimentel (União) ressaltou que a criação do espaço vai trazer uma grande vantagem para servidoras, deputadas e para as mulheres que estiverem nas instalações da Casa. “Elas não vão deixar de estar amamentando seus filhos e, com isso, a gente tem um desenvolvimento saudável e adequado para essas crianças, com um espaço seguro e confortável”, afirmou.

Grávida de oito meses, a deputada Dani Portela (PSOL) parabenizou a escolha do nome da ex-deputada Isabel Cristina, falecida em 2016, para a sala. “É uma iniciativa muito importante que vai levar o nome de uma deputada, justamente em uma Legislatura onde o número de cadeiras ocupadas por mulheres diminuiu bastante. Sabemos que isso é um desafio na política e fora dela, sobretudo quando essa mulher passa por uma gestação e tem o acesso e o retorno ao mercado de trabalho limitado”, destacou Portela.

Para a presidente do Imip, Silvia Rissin, a implementação do espaço vai trazer muitos benefícios à mulher trabalhadora. “A amamentação é um procedimento bastante incentivado pelo Imip e por todos que se preocupam com a saúde da mãe. A criação desta sala é uma excelente notícia para a mãe e para a criança (…) já que o objetivo é que quando a mulher retorne de sua licença permaneça amamentando aquele recém-nascido”, pontuou.

De acordo com o superintendente de Saúde e Medicina Ocupacional da Alepe, Wildy Ferreira, “a iniciativa demonstra o cuidado da Alepe com a saúde das trabalhadoras”.

O presidente da Assembleia Legislativa de Pernambuco, deputado Álvaro Porto (PSDB), ressaltou o pioneirismo da Alepe na Região Nordeste com a ação. “Esta é a segunda Sala de Amamentação do Poder Legislativo do Brasil, a primeira foi instalada no Rio Grande do Sul e, agora, temos uma em Pernambuco.”

O evento de lançamento também foi prestigiado pelos deputados Cléber Chaparral (União), Doriel Barros (PT), João de Nadegi (PV), João Paulo (PT) e Simone Santana (PSB), esta última coordenadora da Frente Parlamentar da Primeira Infância na Alepe.

Serviço
A Sala de Amamentação funcionará no horário de expediente da Alepe (8h às 18h, de segunda à quinta, e 8h às 13h, nas sextas) ou até o término das atividades legislativas realizadas na Casa após esses horários. Uma profissional de saúde ficará no local para auxiliar as usuárias. Para mais informações, basta ligar para o telefone 3183-2424 (Superintendência de Saúde e Medicina Ocupacional da Alepe).

Parlamentares recebem cônsul da Argentina no Recife

ARGENTINA – Eriberto Filho (esquerda) e Jarbas Filho (direita) recepcionaram a cônsul do país vizinho. Foto: Jarbas Araújo

A cônsul da Argentina no Recife, Julieta Grande, fez uma visita institucional à Alepe nesta quinta (24). Há pouco mais de um mês no cargo, a representante foi recebida pelo vice-presidente da Comissão de Assuntos Internacionais, deputado Jarbas Filho (MDB), pelo deputado Eriberto Filho (PSB) e pelo superintendente parlamentar Álvaro Mendonça.

Na conversa, foram apresentadas propostas que visam estreitar as relações entre Pernambuco e a Argentina. Julieta Grande sugeriu a formação de um grupo parlamentar na Alepe para dialogar permanentemente com representantes das assembleias distritais de Buenos Aires e de Córdoba, localidades com mais relações comerciais com o Estado. Também propôs a realização de uma solenidade comemorativa no dia 30 de novembro, data que marca a Celebração da Amizade Brasil-Argentina.

Os parlamentares demonstraram entusiasmo em desenvolver as iniciativas. “Temos todo o interesse nas propostas, que serão levadas para debate na Comissão de Assuntos Internacionais”, informou Jarbas Filho. “Estamos à disposição para trabalhar em prol de uma maior conexão entre as partes”, acrescentou Eriberto Filho.

‘Café com Poesia’ ocupa as instalações da Biblioteca

DIA DO FOLCLORE – As lendas do Recife foram encenadas no hall da Biblioteca da Alepe. Fotos: Evane Manço

Mais uma edição do ‘Café com Poesia’ ocupou as instalações da Biblioteca da Alepe, nesta última terça-feira (23). Dessa vez, o projeto comemorou o Dia do Folclore, que é celebrado nacionalmente em 22 de agosto.

“Aproveitamos o Dia do Folclore para darmos mais ênfase às lendas do Recife. O Café com Poesia já acontece há dez anos na Alepe e sempre reúne um público bem interessante”, disse a gerente da Biblioteca, Sirlênia Araújo.

MÚSICA – Formado por funcionários da Alepe, o Coral Vozes de Pernambuco participou do encontro

O evento, que aconteceu em duas partes, iniciou-se no hall do Anexo I da Alepe com apresentação do Coral Vozes de Pernambuco, formado por funcionários da Casa, e com a escritora Roberta Cirne apresentando sua versão em quadrinhos da obra “O Esqueleto”, de Carneiro Vilela, mesmo escritor de “A Emparedada da Rua Nova”. Cirne também apresentou seu projeto “Sombras do Recife”, dedicado às assombrações, mitos, lendas e histórias da capital pernambucana.

O segundo momento aconteceu dentro no interior da Biblioteca, coberta por panos pretos e efeitos especiais. Uma apresentação musical do tenor Ericson Cavalcanti, interpretando ‘Lundú da Marquesa de Santos’, de Heitor Villa-Lobos, tomou conta do espaço. A deputada Dani Portela (PSOL) esteve presente e parabenizou a iniciativa. “Um salve às lendas e a todos os elementos culturais que emergem do processo da nossa história”, disse a parlamentar.

CONVIDADOS ESPECIAIS – Alunos da rede pública estadual também marcaram presença nessa edição do ‘Café com Poesia’

As encenações aconteceram com ajuda dos funcionários da Alepe e os jovens do projeto ‘Alepe Acolhe’. Ao todo, foram trabalhadas oito lendas que assombram o Recife. Dentre elas, estiveram a Emparedada da Rua Nova, o Papa Figo, a Perna Cabeluda e a Cruz do Patrão.

Durante o encontro, os presentes puderam compartilhar as lendas que vinham à sua memória. O servidor Aurélio Silva comentou que a Perna Cabeluda era uma lenda que sua mãe contava muito quando era criança. “Vinha aquele medo e não saía de casa não”, pontuou. “Uma lenda que eu me lembro quando criança e assistia ao Sítio do Pica-Pau Amarelo é a da Cuca”, relembrou o funcionário Albino Sérgio.

Mostra ‘Nabuco em Casa’ é visitada por alunos da rede pública

NABUCO EM CASA – A exposição tem acesso gratuito e segue em cartaz até o próximo dia 1º de setembro. Fotos: Paulo Pedrosa

Instalada na Alepe desde a última segunda-feira (21), mais precisamente no hall superior do Edifício Governador Miguel Arraes, a exposição ‘Nabuco em Casa’ tem recebido uma série de visitas de estudantes da rede pública pernambucana, ao longo desta semana, para conhecer mais de perto a história do mais importante líder do movimento abolicionista no Brasil, o pernambucano Joaquim Nabuco.

Político, diplomata, advogado e historiador, Nabuco é o patrono da Casa Legislativa de Pernambuco. Na mostra, que é fruto de uma parceria entre a Alepe e a Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj), o público poderá ver imagens que apresentam detalhes de parte da infância do abolicionista, vivenciada com os padrinhos Joaquim Aurélio Pereira de Carvalho e Dona Ana Rosa Falcão de Carvalho, no Engenho Massangana, localizado no município do Cabo de Santo Agostinho.

“No ano passado, visitamos Engenho Massangana. Lá, aprendemos mais sobre a história de Joaquim Nabuco e sua infância. Então, visitar essa exposição acaba nos trazendo mais informações não só sobre ele, mas sobre todo o movimento abolicionista no Brasil”, disse Miguel Spindola, aluno da EREM Luiz Delgado.

A linha do tempo também passa por sua formação, a exemplo do ingresso na Faculdade de Direito de São Paulo, em 1866, transferindo-se posteriormente para a Faculdade de Direito do Recife, instituição onde colou grau em 1870. Entre os principais fatos de sua vida, a ‘Nabuco em Casa’ destaca a criação da Sociedade Brasileira contra a Escravidão, em 1880, junto com o jornalista José do Patrocínio e do engenheiro André de Rebouças.

“Já tinha ouvido falar sobre Nabuco na escola. A exposição nos ajuda a visualizar melhor a história e não deixa de ser uma maneira facilitadora de aprender”, colocou Camyla Sheyla, que estuda também na EREM Luiz Delgado.

Além disso, o público poderá conferir na mostra, que segue em cartaz até o dia 1º de setembro de 2023 (sexta-feira), uma seleção de frases que ilustram o pioneirismo do abolicionista e político pernambucano, e réplicas de objetos pessoais. O acesso é gratuito.

POR DENTRO DA ALEPE – Além da mostra, os alunos das escolas públicas visitam as instalações da Casa Legislativa

Visitações
A Alepe tem organizado visitas guiadas à exposição ‘Nabuco em Casa’ e às instalações do Legislativo para alunos de algumas escolas públicas estaduais como a Joaquim Nabuco, Sizenando Silveira, a Escola Referência em Ensino Médio Luiz Delgado, todas do Recife, e a Escola Marechal Floriano Peixoto, de Olinda.

Homenageado
Um dos fundadores da Academia Brasileira de Letras (ABL), Joaquim Aurélio Barreto Nabuco de Araújo nasceu no Recife, em 19 de agosto de 1849. Foi na capital pernambucana que concluiu os bacharelados em Letras e em Direito, em 1870, pouco antes de seguir para Londres, na Inglaterra, onde foi adido de primeira classe na embaixada brasileira. Em seguida, exerceu o cargo em Washington, nos Estados Unidos.

Atraído pela política, elegeu-se deputado por Pernambuco. No Congresso Nacional, iniciou uma grande campanha em favor do abolicionismo, já que acreditava que a escravidão tinha grande influência nas mazelas enfrentadas pela sociedade brasileira. Nabuco configurou-se um ponto fora da curva por abordar a escravidão com uma contundência social que não era comum no século XIX.

Após um período na Europa, onde se dedicou à elaboração de uma das suas principais obras, “O Abolicionismo”, retornou ao Brasil e foi novamente eleito deputado federal, tendo se retirado da vida pública em seguida, e se aproximado de nomes como Machado de Assis e Gilberto Freyre.

Legislativo celebra 174 anos de Joaquim Nabuco com solenidade e exposição

HISTÓRIA – Pedro Nabuco, bisneto do homenageado, recebe placa comemorativa do presidente da Alepe, Álvaro Porto. À esquerda, Márcia Aguiar, presidente da Fundaj. Fotos: Nando Chiappetta

Patrono da Casa Legislativa de Pernambuco, Joaquim Nabuco foi uma das figuras mais respeitadas do final do segundo reinado brasileiro até os primórdios da República. Político, diplomata, advogado e historiador, o pernambucano deixou o seu nome marcado para sempre na história do Brasil, graças à forte atuação no movimento abolicionista.

Para celebrar sua memória e legado, nesta última segunda-feira (21), a Alepe deu início às comemorações em torno dos seus 174 anos, com uma sessão solene e a abertura da exposição ‘Nabuco em Casa’, que ficará em cartaz até o próximo dia 1º de setembro, no hall superior do Edifício Governador Miguel Arraes.

O evento contou com a apresentação dos músicos Beto Ortiz e Cláudio Almeida, além do Coral Vozes de Pernambuco, formado por funcionários da Alepe. O bisneto de Joaquim Nabuco, Pedro Alberto Nabuco, representou a família do abolicionista na solenidade. “Meu bisavô era um pernambucano muito orgulhoso de sua origem. Embora tenha passado a vida viajando e morando fora, ele sempre foi grato e ligado a Pernambuco, um estado que sempre deu-lhe apoio e reconhecimento, mesmo nas horas mais difíceis de grandes embates contra os escravocratas. Então, o que posso dizer é que a família fica muito agradecida por mais essa homenagem que o povo daqui rende ao seu filho, Joaquim”, disse Pedro.

A Reunião Solene foi presidida pelo presidente da Alepe, o deputado Álvaro Porto, que foi o autor da proposição. “É uma grande alegria estar à frente da Casa neste dia em que se comemora os 174 anos de Joaquim Nabuco, que não sem razão nomeia nossa Assembleia Legislativa. Os ideais libertários e humanistas que marcaram a vida pública do nosso patrono foram e continuam a ser inspiração para quem exerce mandatos eletivos em Pernambuco e pelo Brasil afora”, frisou o presidente.

O evento teve a participação dos parlamentares Rosa Amorim (PT), Renato Antunes (PL), Débora Almeida (PSDB), Sileno Guedes (PSB), Abimael Santos (PL), Jarbas Filho (MDB), Dani Portela (PSOL) e Luciano Duque (Solidariedade); professora Márcia Aguiar (presidente da Fundaj); Gilberto Freyre Neto (diretor da Fundação Gilberto Freyre); Cel. João Maurício Marques Magalhães (2º Comando Aéreo Regional); Tenente Coronel Anderson Barros da Silva (Corpo de Bombeiros de Pernambuco); e o professor José Nilton de Almeida (UFRPE).

Ex-secretário de Cultura de Pernambuco, Gilberto Freyre Neto destacou: “Em todo o ciclo de representação brasileira no âmbito da cooperação entre as nações, há a vida e a obra de Nabuco como referência. Um grande pernambucano que teve em Gilberto Freyre um grande amigo intelectual. Para quem não sabe, foi Freyre o responsável por uma das grandes homenagens a ele, em 1949: criou a Fundação Joaquim Nabuco, que é a instituição que gerencia esse legado institucional da melhor forma em Pernambuco. A história de Nabuco é indiretamente também é uma homenagem a Gilberto Freyre.”

MOSTRA – A exposição é fruto de uma parceria com a Fundaj

Exposição – Fruto de uma parceria entre a Alepe e a Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj), a mostra ‘Nabuco em Casa’ é composta por 16 painéis que compõem o acervo fotográfico disponibilizado pela Coordenação-Geral de Estudos da História Brasileira da Fundaj.

As imagens apresentam detalhes de parte da infância de Joaquim Nabuco, vivenciada com os padrinhos Joaquim Aurélio Pereira de Carvalho e Dona Ana Rosa Falcão de Carvalho, no Engenho Massangana, localizado no município do Cabo de Santo Agostinho. “É muito relevante essa homenagem da Alepe, pois traz pleno reconhecimento à trajetória brilhante de Joaquim Nabuco. Tenho muito orgulho de tê-lo como patrono”, comentou a presidente da Fundaj.

A linha do tempo também passa por sua formação, a exemplo do ingresso na Faculdade de Direito de São Paulo, em 1866, transferindo-se posteriormente para a Faculdade de Direito do Recife, instituição onde colou grau em 1870. Entre os principais fatos de sua vida, a exposição destaca a criação da Sociedade Brasileira contra a Escravidão, em 1880, junto com o jornalista José do Patrocínio e do engenheiro André de Rebouças.

Além disso, o público poderá conferir na mostra uma seleção de frases que ilustram o pioneirismo do abolicionista e político pernambucano, e réplicas de objetos pessoais. O acesso é gratuito. “Nabuco foi uma pessoa que deu uma contribuição importantíssima não só para a política, mas para toda a história de Pernambuco e do Brasil. Um abolicionista que lutou para transformar esse país num lugar de iguais e sem escravidão”, disse o superintendente-geral da Alepe, Isaltino Nascimento.

Visitações – A Alepe organizará, neste período, visitas guiadas à exposição e às instalações do Legislativo para alunos de algumas escolas públicas estaduais como a Joaquim Nabuco, Sizenando Silveira, a Escola Referência em Ensino Médio Luiz Delgado, todas do Recife, e a Escola Marechal Floriano Peixoto, de Olinda.

Homenageado – Político, diplomata, jornalista e um dos fundadores da Academia Brasileira de Letras (ABL), Joaquim Aurélio Barreto Nabuco de Araújo nasceu no Recife, em 19 de agosto de 1849. Foi na capital pernambucana que concluiu os bacharelados em Letras e em Direito, em 1870, pouco antes de seguir para Londres, na Inglaterra, onde foi adido de primeira classe na embaixada brasileira. Em seguida, exerceu o cargo em Washington, nos Estados Unidos.

Atraído pela política, elegeu-se deputado por Pernambuco. No Congresso Nacional, iniciou uma grande campanha em favor do abolicionismo, já que acreditava que a escravidão tinha grande influência nas mazelas enfrentadas pela sociedade brasileira. Nabuco configurou-se um ponto fora da curva por abordar a escravidão com uma contundência social que não era comum no século XIX.

Após um período na Europa, onde se dedicou à elaboração de uma das suas principais obras, “O Abolicionismo”, retornou ao Brasil e foi novamente eleito deputado federal, tendo se retirado da vida pública em seguida, e se aproximado de nomes como Machado de Assis e Gilberto Freyre.

Nabuquinho – O público também pôde conferir o lançamento de um vídeo institucional de Nabuquinho, personagem criado pela equipe da Superintendência de Comunicação (SCOM). O avatar virtual tem como objetivo estreitar a relação da Casa Legislativa com os seguidores das redes sociais da Alepe.

Dia Estadual de Pernambuco – A Lei Estadual nº 16.241, de 14 de dezembro de 2017, instituiu, em seu art. 229, o dia 19 de agosto como o Dia Estadual de Pernambuco. O dispositivo legal estabelece que sejam priorizadas iniciativas que garantam manter, avivar e divulgar a memória e o pensamento cívico-político do Patrono da Assembleia Legislativa de Pernambuco, Joaquim Nabuco.

Alepe dá início a campanha de doação de sangue

A Alepe deu início, na manhã desta quarta-feira (16), ao curso de formação de agentes multiplicadores para doação de sangue. A ação busca capacitar os servidores da Casa Legislativa para se integrarem como captadores da campanha de doação de sangue, que vai acontecer no próximo dia 29 de agosto (terça-feira), a partir das 8h, no hall da Biblioteca da Alepe. A iniciativa faz parte da campanha Doar para Salvar, desenvolvida pela Assembleia Legislativa de Pernambuco, em parceria com a Fundação de Hematologia e Hemoterapia de Pernambuco (Hemope).

MOBILIZAÇÃO – Curso tem como objetivo recrutar mais doadores para campanha de doação de sangue, que acontecerá no dia 29/8. Foto: Nando Chiappetta

Na abertura do curso, autoridades falaram da importância da campanha para o fortalecimento das doações de sangue no Estado. Dentre os presentes, estiveram: os deputados {dep: 481468(João de Nadegi)} (PV) e {dep: 481467(Jeferson Timóteo)} (PP); o superintendente-geral da Alepe, Isaltino Nascimento; o representante da Superintendência de Saúde e Medicina Ocupacional, Ernani Miranda; o representante do Tribunal de Contas do Estado (TCE), Will Lacerda; a representante da Câmara Municipal do Recife, Sandra Melo; e a supervisora de captação do Hemope, Josinete Gomes.

“Essa parceria entre Alepe, Hemope, Câmara do Recife e Governo do Estado é muito importante, pois nos aproxima da população. Além disso, a campanha mostra que há pessoas nos hospitais precisando da nossa mobilização e, principalmente, doação”, disse o parlamentar João de Nadegi.

O curso também teve como objetivo mobilizar servidores para ajudar a melhorar o estoque de banco de sangue do Hemope. A instituição é responsável por quase 80% da demanda transfusional do Estado e teve uma queda de 30% na coleta somente em julho deste ano. É válido ressaltar que cada bolsa de sangue coletada é capaz de salvar de três a quatro vidas.

PARCEIROS – A campanha de doação de sangue é uma parceria entre a Alepe e o Hemope. Foto: Paulo Pedrosa

“O intuito é que tenhamos, no dia 29, em torno de 100 doadores. Dessa maneira, vamos contribuir de forma direta na demanda de doação que é constante aqui no Estado”, comentou o superintendente-geral da Casa, Isaltino Nascimento.

Durante a formação, houve a explicação sobre a história da doação de sangue ao longo dos anos, bem como o surgimento dos hemocentros no Brasil e as todas as questões que envolvem mitos e logística para abastecimento dos hospitais. O Hemope foi o pioneiro no país e teve como líder o Dr. Luiz Gonzaga dos Santos, reconhecido internacionalmente pelo seu trabalho.

“Eu nunca fui doadora de sangue por questões de saúde, mas sei da importância de ser por já ter precisado da doação de outra pessoa. Então, é um gesto muito importante”, disse Matilde Watts, servidora da Casa.

O deputado Jeferson Timóteo prestigiou o encerramento do curso e louvou a realização da campanha. “A Alepe e o Hemope estão de parabéns pela iniciativa. Sou um grande entusiasta da doação de sangue. Propus a Lei 18.252/2023, que incentiva a doação de sangue em nosso Estado. A legislação determina que os órgãos estaduais realizem mais ações e eventos educativos, como esse que teremos no final de agosto”, ressaltou o parlamentar.

Doação
Há algumas etapas durante o processo de doação, como explicou a supervisora de captação do Hemope, Josinete Gomes. “Todo candidato passa por uma etapa do cadastro, onde preenche uma ficha com o documento original com foto. Em seguida, ele é encaminhado a uma triagem clínica onde vai ser dito se ele pode ou não fazer a doação. Sendo positiva, o voluntário vai para a hidratação e realiza a doação que leva cerca de 10 a 15 minutos. Ao finalizar, é realizada outra hidratação para auxiliar na reposição do sangue doado e então é liberado”, informou ela.

A doação de sangue pode ser feita a partir de 16 anos. Os menores de idade devem estar acompanhados de um responsável legal. Já os adultos de até 69 anos precisam constar como doadores do Hemope. Os voluntários precisam ter mais de 50 quilos, estar bem de saúde, comparecer alimentado, apresentar documento oficial com foto e não estar gripado.

O prazo para nova doação é de três meses para homens e quatro para as mulheres. “O importante é que seja doado, pelo menos, duas vezes ao ano. Se toda a população seguir essa frequência, nós não teremos falta de sangue”, acrescentou Josinete.

Dia dos Pais: Alepe recebe palestra do psicólogo Rossandro Klinjey

AUDITÓRIO SÉRGIO GUERRA – A palestra marcou as comemorações do Dia dos Pais na Alepe. Fotos: Nando Chiappetta

Em comemoração ao Dia dos Pais, a Alepe promoveu nesta terça-feira (8), no Auditório Sérgio Guerra, a palestra “O que devemos fazer hoje para os filhos terem sucesso amanhã?”. Comandada pelo palestrante, professor e doutor em psicanálise Rossandro Klinjey, a atividade tratou de temas ligados ao convívio familiar e às relações intrafamiliares, além da necessidade de constante diálogo dentro dos lares.

Na palestra, Klinjey compartilhou experiências e incentivou reflexões sobre as questões parentais, a exemplo do compartilhamento de responsabilidades entre pais e mães. “A sociedade é treinada para que a mulher seja a cuidadora e o homem como o único que trabalha fora de casa. Essa percepção faz com que os pais se ausentem da educação dos filhos. A ausência do pai gera muitas repercussões negativas no desenvolvimento psicossocial e emocional dos filhos”, disse o psicólogo.

PSICOLÓGO – Fenômeno nas redes sociais, Rossandro Klinjey é dos palestrantes mais requisitados do país

Outro assunto tratado foi a evolução da tecnologia. Segundo o palestrante, os recursos tecnológicos fizeram com que as pessoas mais jovens ficassem cada vez mais reclusas em seus quartos, distanciando-se do mundo exterior. Atrelado a isso, Rossandro acrescentou que o diálogo é uma ferramenta fundamental para relações familiares. “Quando você não conversa com seu filho, você o abandona para o mundo, que atualmente é muito mais complicado e destrutivo do que foi na nossa infância e adolescência”, ressaltou.

Ao término da palestra, foi aberto um momento para que os presentes pudessem fazer perguntas e compartilhar suas experiências com a paternidade. Os temas trazidos permearam a importância do exemplo, como resgatar os filhos da tecnologia, como ser mais carinhoso e como estar mais presente apesar da distância física.

“Sou pai de três filhos e servidor da Alepe há 39 anos. Na minha casa, sempre procuro passar valores éticos e morais, numa perspectiva construtiva de que um dia tenhamos uma sociedade melhor e mais justa não só para os meus filhos, mas para todos os que a compõem”, disse Washington Luís, que integra a equipe da Procuradoria da Alepe.

“Tive filho agora pouco. E, graças a uma experiência que tive há mais 40 anos como cuidador de crianças na França, dou banho, coloco pra dormir e durmo abraçado com o meu pequeno. Atualmente, vemos uma desconstrução do que é papel feminino/masculino na educação dos filhos. E isso é muito bacana”, disse Rodrigo Coutinho, servidor da Alepe.

“Essa palestra reflete o compromisso da atual mesa-diretora em construir um espaço de harmonia com todos os servidores e colaboradores da Alepe. A ideia é fortalecer cada vez mais o conhecimento das pessoas da casa e integrá-las”, disse o Superintendente Geral da Alepe, Isaltino Nascimento.

Motoristas da Alepe participam de Curso de Direção Defensiva

SEGURANÇA – Agentes da PRF/PE orientaram motoristas a adotar procedimentos preventivos no trânsito. Fotos: Jarbas Araújo

Dando continuidade à série de atividades formativas voltadas para servidores e colaboradores, a Assembleia Legislativa de Pernambuco promoveu, nesta última quarta-feira (19), o Curso de Direção Defensiva e Condução Segura de Veículos.

Ministrado por Robson Costa, Aldo Lourenço e Wanderley Marques, agentes da Polícia Rodoviária Federal em Pernambuco (PRF/PE), o treinamento teve como objetivo capacitar os motoristas da Casa para que adotem procedimentos preventivos no trânsito, visando sempre evitar acidentes e a promoção de um tráfego seguro.

O curso foi dividido em duas partes. Na etapa teórica, realizada no Auditório Sérgio Guerra, os participantes tiveram contato com os seguintes temas: noções de direção defensiva; normas gerais de circulação e conduta; ajustes ergonômicos dos dispositivos de interação veicular; e inspeção veicular de primeiro escalão.

“A formação dos nossos servidores é um dos eixos centrais da Elepe. Treinar e qualificá-los permitem-nos oferecer um serviço de qualidade para a própria Casa, que pode usufruir permanentemente do aprendizado proporcionado em nossos cursos”, colocou o superintendente da Escola do Legislativo (Elepe), José Humberto Cavalcanti.

Após esse primeiro momento teórico, os motoristas puderam colocar em prática todo o aprendizado adquirido no estacionamento do Espaço Macambira, um local seguro e controlado pelos instrutores da PRF/PE. Além disso, foram repassadas dicas de manutenção e segurança para os participantes da capacitação. “Esse curso nos incentiva a ser mais prudentes ao volante e ajuda-nos também a relembrar boas práticas no trânsito”, disse o motorista da Superintendência da Comunicação da Alepe (SCOM), Valdemir Capitulino.

“É uma honra para a PRF/PE ter a Alepe como parceira nesse curso. A nossa missão de todos os dias é reduzir a quantidade de acidentes nas rodovias. A ideia do curso é arregimentar motoristas que, conscientes do seu papel de cidadão, tornem o trânsito mais seguro”, disse o agente Robson Costa.

Já o superintendente-geral da Alepe, Isaltino Nascimento, destacou que “momentos como esse propiciam que haja uma maior interação entre os mais diversos setores da Casa, pois, para além da formação, essas atividades possibilitam-nos ampliar o diálogo com os nossos colaboradores, que sempre estão em busca de aprimoramento”.

Curso fortalece relação de atendimento da Alepe à população pernambucana

FORMAÇÃO – O curso destina-se aos servidores que lidam diretamente com o atendimento ao público. Foto: Nando Chiappetta

A Alepe deu início, nesta segunda-feira (10), ao curso de Atendimento ao Público. A iniciativa tem como objetivo melhorar o relacionamento da Assembleia Legislativa de Pernambuco com a população do Estado.

Dividido em três turmas e com aulas agendadas até o próximo dia 28 de julho, o curso é capitaneado pela Escola do Legislativo de Pernambuco (Elepe) e tem como público-alvo recepcionistas, telefonistas, agentes de segurança, equipe do Alepe Acolhe, serviços gerais, assessores e demais colaboradores que lidam diretamente com atendimento ao público na Alepe.

Superintendentes e autoridades da Alepe prestigiaram a aula inaugural e destacaram a importância da capacitação para os servidores da Casa. Dentre os presentes, estavam o superintendente-geral da Alepe, Isaltino Nascimento; além dos superintendentes Wildy Ferreira (Saúde e Medicina Ocupacional), Bráulio Lira (Tecnologia da Informação) e  Edécio Rodrigues (Planejamento e Gestão); a auditora-chefe da Alepe, Maria Gorete Pessoa; a professora Ana Cristina Emerenciano, representante da Elepe; o ouvidor-executivo da Alepe, Douglas Moreno; e a 3ª secretária da Mesa-Diretora da Assembleia, a deputada {dep: 480814(Socorro Pimentel)} (União).

“Este curso será de extrema importância, pois sabemos que o atendimento é a porta de entrada para aqueles que procuram qualquer serviço. Quando vamos a um local onde não somos bem atendidos, voltamos com um pé atrás e isso faz com que todos sejam afetados. Queremos atender bem a população e aproximar o Poder Legislativo da sociedade”, ressaltou a parlamentar Socorro Pimentel.

PRÓXIMAS ATIVIDADES – Sediadas no Auditório Ênio Guerra, as aulas seguem até o dia 28 de julho. Foto: Nando Chiappetta

O ouvidor-executivo Douglas Moreno foi o primeiro instrutor da capacitação e levou a questão dos aspectos legais no atendimento ao cidadão, apresentando conceitos legais, compromissos assumidos, critérios de atendimento, direitos do usuário, dentre outros. “É importante que as pessoas tenham consciência dos seus direitos para que possam saber utilizar os serviços públicos oferecidos pela Assembleia. A partir desse entendimento e com uma interação positiva com a Casa, elas vão se sentir mais confiantes e confortáveis com o atendimento prestado”, disse Moreno.

Ementa

Nas aulas seguintes, os participantes terão contato com temas relacionados a aspectos legais no atendimento ao cidadão; conduta ética e ritual de acolhimento; empatia e escuta qualificada; e elementos indispensáveis ao atendimento humanizado. Os tópicos foram pensados para desenvolver ainda mais as habilidades de comunicação e expressão dos servidores da Alepe, bem como fortalecer a escuta ativa e empatia, além de possibilitar a resolução de conflitos.

As próximas duas turmas do curso terão aulas nas semanas de 17 a 21 de julho e de 24 a 28 de julho. As aulas são presenciais e estão ocorrendo no Auditório Ênio Guerra (4º andar do Anexo I).

Superintendência de Inteligência Legislativa emite carteira de identidade na Alepe

SERVIÇO – A emissão da carteira de identidade pode ser feita na Suint, localizada no 2º andar do Anexo I da Alepe. Foto: Paulo André

A Superintendência de Inteligência Legislativa da Alepe (Suint), para além do seu trabalho em atividades preventivas, investigativas de apuração e repressão policial, realiza há um ano e meio a função social de emissão da carteira de identidade para servidores da Casa e pessoas encaminhadas pelos gabinetes parlamentares. Os interessados devem procurar o Posto de Identificação, no 2º andar do Anexo I da Assembleia Legislativa, localizada na Rua da União, 439, Boa Vista, Recife/PE.

“Buscando ser um vetor facilitador para obter a carteira de identidade, a Suint já confeccionou, desde o início do ano, mais de mil documentos ao público do Estado de Pernambuco, levando cidadania e estreitando os laços dos pernambucanos com esta Casa do Povo”, disse Ariosto Esteves, delegado geral de Inteligência Legislativa.

Como funciona a emissão?

Seguindo os parâmetros estabelecidos pelo Instituto de Identificação Tavares Buril (IITB), o serviço é realizado inteiramente na Alepe. Os interessados deverão realizar o pagamento da taxa única de emissão (R$ 28,57, em caso de 2ª via) através do site do Expresso Cidadão.

Após a compensação do Documento de Arrecadação Estadual (DAE), previsto em 24h, o cidadão deverá apresentá-lo com o comprovante de pagamento, bem como a Certidão de Nascimento, se solteiro, ou Certidão de Casamento, originais. Em adição, a nova carteira de identidade permite o anexo de outras informações, caso haja interesse. São eles:

– Tipo Sanguíneo e Fator Rh;
– Número de Identificação Social (NIS), Número de Inscrição do Trabalhador (NIT), inscrição no Programa de Integração Social (PIS) ou Programa de – Formação do Patrimônio do Servidor Público (PASEP);
– Cartão Nacional de Saúde (CNS);
– Título de Eleitor;
– Identidade profissional, como CRECI, CREA, OAB, CRM;
– Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS);
– Carteira Nacional de Habilitação (CNH);
– Certificado Militar;
– Cadastro de Pessoas Físicas do Ministério da Fazenda (CPF);
– Nome social;
– Condição Específica de Saúde.

É válido ressaltar que essas informações adicionais exigem diferentes comprovações de originalidade que você pode consultar clicando aqui. O prazo de entrega dos documentos na própria Alepe é de cinco a seis dias.